MBA fora da sala – Por que criei o FMCG Club?

Por Igor Souto Araujo

Grande parte dos alunos de MBA tem o mesmo objetivo, mudança de carreira. E comigo não foi diferente, antes mesmo de vir para a IE eu entrei em contatos com alumni de diversos intakes para ter maior entendimento do curso e poder aproveitar as oportunidades da melhor forma possível. A partir desses contatos recebi uma importante informação que é o seguinte:

  • Procure não fazer grandes mudanças de uma só vez. Ou seja, se pretender mudar de país e indústria, procure pelo menos manter uma área de atuação que você tenha conhecimento ou experiência prévia. E por aí vai, o quanto antes decidir a área e indústria que tem interesse, é melhor pois você está mais direcionado e tem maior foco.

Se você é um “soul searcher” (ainda em busca do que quer fazer): não tem problema, você vai ter contato com pessoas de diversas áreas e indústrias e vai poder fazer a sua escolha e, lembre se, nada é definitivo. Se precisar, ajuste o plano e mude novamente.

E foi assim que comecei a focar na indústria de bens de consumo. Como não tenho experiência diretamente na indústria, já tive atuação em áreas relacionadas, clientes etc, então tracei o plano de ação. Primeiramente, preciso ter maior participação na indústria e aumentar o meu networking, logo, procurei na IE Business School o clube FMCG (Fast Moving Consumer Goods), pois sabia que lá eu teria contato com pessoas da indústria e conseguiria mais informação se estava no caminho certo e o networking. Foi o primeiro clube que apliquei para fazer parte, me causou estranheza o fato de que não tinha retorno sobre atividades.

FMCG

As empresas de Bens de Consumo são responsáveis pelas principais marcas do mundo, é uma indústria que está em constante mudança e evolução.

Portanto, fui no escritório da escola para questionar o motivo e o que poderia ser feito pois muito me interessa esse tema. Com isso também acharam estranho pois o clube estava inativo, logo perguntei o que eu poderia fazer para reativar FMCG logoo clube. Elaborei uma proposta com a ideia do clube e consegui mais de 50 assinaturas de interessados (precisava de 25).

Isso foi em Janeiro, nos meus primeiros dias em Madrid, desde então estamos mantendo uma média de pelo menos um evento por mês, seja para happy hour para networking, reuniões, eleições para coordenadores, tour em empresas (como Amazon) etc. E vamos buscar melhorias, expandir e no final do ano conseguir certificado como um dos melhores clubes da IE. Dessa forma se torna um ciclo virtuoso e com resultados positivos para todos.

Amazon Tour - Abril[6707].jpeg

O que aprendi com isso?

Empreendedorismo, e não é sobre ser criativo e ter ideias, tanto que muitos empreendedores começaram negócios copiando e melhorando conceitos anteriores, empreendedorismo é sobre ter uma ideia, estabelecer um processo e executar um plano para que seja colocado em ação, e para isso precisamos de mobilização, engajamento e formar um time.

Se isso da trabalho? Sim, e principalmente no começo. Hoje, com time de coordenadores formados e clube formado, o objetivo é compartilhado e isso é muito importante. Isso é só o começo, mas já é muito gratificante e vamos desenvolver daqui pra frente.

Obrigado, forte abraço.
Igor Souto Araujo

Anúncios

CEO aos 30 – Parabéns João e René

O João, colaborador do nosso blog em 2016, terminou seu MBA em dezembro e já deu um importante passo na carreira. Junto com outro brasileiro MBA da IE, René Almeida, fundou a 220 Capital, uma empresa de Search Fund.

Search Fund é uma modalidade de investimento muito estabelecida nos EUA, mas que anda é novidade no Brasil. Nela os empreendedores buscam negócios com potencial de crescimento cujo dono está querendo se desfazer e oferecem para investidores, se os investidores gostarem, o Search Fund compra essa empresa e a gerencia por no mínimo 2 anos, para depois revender por um valor maior.

João e René foram destaque essa semana de uma reportagem na Folha de São Paulo, onde contam um pouco sobre essa mudança e explicam o que é Search Fund, confira no link Folha de São Paulo: Como ser CEO aos 30 anos

untitled

Um dia como cervejeiro na AB-Inbev

IMG_0335[4756]

Eu sempre comento que fazer um MBA internacional é aprender muito além sala de aula e recentemente fui à um evento que foi uma grande prova disso. Trata-se do “One day at the beer chain”, um evento organizado pela empresa Belga-brasileira AB-Inbev (controladora da cervejaria Ambev), para um grupo seleto de 30 alunos de MBAs e Mestrados de Madri para divulgar os Programas de emprego oferecidos pela empresa. Uma oportunidade única para conhecer o escritório da Ab-Inbev em Madri, aprender sobre o processo de fabricação da cerveja, controle de qualidade, logística, marketing e vendas.

O dia começou com a divertida atividade onde fabricamos nossa própria cerveja, depois fizemos um teste de qualidade para identificar cervejas abaixo do padrão de qualidade, aprendemos sobre processo de produção e logístico da cerveja e por fim tivemos uma experiência bem prática de como são as negociações entre a empresa e seus clientes, foi incrível! Um mix de teoria e prática, simulando o dia a dia da maior cervejaria do mundo.

Uma observação interessante que faço aqui é como são jovens os líderes da empresa, uma característica bem comum nas empresas do grupo 3G e tendência no mercado competitivo, dinâmico e moderno.

Também tivemos uma interessante apresentação do Diretor de Marketing da empresa sobre as estratégias e projetos de expansão no país, como conectar-se com o consumidor, estratégias de premiunização da marca, como atingir os milleniums e o novo foco da empresa em mídias digitais, temas recorrentes nas aulas de MBA da IE Business School.

Ao final, aprendemos como deve ser servido um bom chope e celebramos com um alegre brinde.

Cheers!

Guilherme Ubiali

Agradecimento especial Maria Neves, uma das organizadoras do evento e ex-aluna da IE do Erasmus Programme.

#onedayinbeerchain #ABIeventMadrid